Besta quadrada

Dedicado a Luís Montenegro

4089315878_f5c5607867_oBesta quer dizer ‘animal’, pelo que se percebe melhor o que quer dizer, verdadeiramente, bestial. Todo o homem é, portanto, bestial, e, contudo, vive numa luta constante e constantemente inglória para deixar de ser animal.

Ser animal não é o mesmo que ser mau, porque não é mau o leão que persegue a presa ou é, pelo menos, tão mau como a presa que é perseguida. Nenhum deles consegue, para bem de ambos e de todos, contrariar a sua natureza. Já um homem que não consegue deixar de ser bestial não pode ser um bom homem, porque só pode ser mau um homem quem não deixa de ser um animal, mesmo que  queira ser de estimação.

Vem isto a propósito de Luís Montenegro ter reconhecido, desassombradamente, que os portugueses não estão melhores, embora o país esteja muito melhor.

Mudando, aparentemente, de assunto, creio que a etimologia pode dar-nos lições de vida, por ser, também, História, essa mestra com quem podemos aprender, se estivermos dispostos a isso. Diz-nos, então, a etimologia que na origem da palavra “sociedade” está a palavra latina que significa “companheiro”.

Haverá poucas palavras mais humanas do que “sociedade”, como não haverá sentimento mais humano do que o de companheirismo, o verdadeiro significado, afinal, de “sociedade”. Por isso, na minha genuína ingenuidade, acredito que os homens vivem em sociedade para serem solidários. Caso contrário, não vivem em sociedade ou não fazem parte de um país. Assim, frases como “vivemos numa sociedade que se quer competitiva” são alarvidades proferidas por predadores que se limitaram a trocar os caninos por gravatas tecnocráticas.

Aceitar, enfim, que um país possa estar melhor do que os cidadãos que o formam é próprio de uma besta quadrada. Besta, porque só um animal pode confundir um país com um sítio em que caga e mija (defecar e urinar é próprio de seres humanos), procedimento habitual dos predadores territoriais. Quadrada, por viver encerrado no pequeno quadrilátero da política, esse espaço em que os cruzamentos consanguíneos dão origem a montes de merda.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Política nacional, Sociedade com as etiquetas , , . ligação permanente.

18 respostas a Besta quadrada

  1. Pingback: Empresarialização do ensino público: um país desigual – Aventar

  2. Pingback: Quanto tempo deve demorar uma consulta?! – Aventar

  3. Pingback: A alergia da direita aos direitos – Aventar

  4. Pingback: Felizes os pobres de espírito, que serão professores de Economia – Aventar

  5. Pingback: Juncker e o charme do défice francês – Aventar

  6. Pingback: Luís Montenegro ignora o país… – Aventar

  7. Pingback: O predador que fala – Aventar

  8. Pingback: Abaixo a estabilidade governativa! – Aventar

  9. Pingback: António Costa é o senhô – Aventar

  10. Pingback: Quem quer poder mostra a fila – Aventar

  11. Pingback: O que é uma susana valente? – Aventar

  12. Pingback: Momento de humor: Luís Montenegro fala sobre dignidade – Aventar

  13. Pingback: A pobreza de Passos Coelho – Aventar

  14. Pingback: Fernando Ulrich não aguenta? – Aventar

  15. Pingback: Quantas pessoas são “pouquíssimas centenas”? – Aventar

  16. Pingback: Os países e as pessoas | os dias do pisco

  17. Notável, este verbete, mais que não fora, pelo desassombro e objectividade, ambos parcíssimos nos tempos que correm, e que me fez lembrar uma fotogarfia de Berlim tirada em 1945, imediatamente antes da entrada das tropas soviéticas na cidade, em que se vê um jovem soldado membro da última linha de defesa, de 13/14 anos – se me não falha a memória – , a chorar e na parede atrás se pode ler um grafito que diz:
    “Tudo para a Alemanha, nada para nós!”
    Ele há cada analogia! Para meditar???
    Cumpts

  18. Pingback: Pela Blogosfera – Os Dias Do Pisco | A Educação do meu Umbigo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s