Miguel Relvas, o ministro que merecemos

Segundo parece, e nunca terá sido esse o problema, não há nenhuma ilegalidade com a chamada licenciatura de Miguel Relvas. De qualquer modo, nada disso contribuiria para alterar o respeito que eu poderia sentir pela pessoa que hoje é ministro ou pela pessoa que voltará ser, quando deixar de ser ministro.

Também não me parece que as qualidades de Miguel Relvas enquanto político ou ministro estejam dependentes de ter ou não um grau académico e poderíamos dar como exemplo Nuno Crato, cujo doutoramento não o impede de ser mais um ministro incompetente, ou, para sermos justos, tão competente para aquilo que lhe é pedido que não precisaria de nenhum grau académico.

Na verdade, o modo como Miguel Relvas chega a licenciado dá um novo significado às expressões “tirar um curso” ou “obter uma licenciatura”. No primeiro caso, ‘tirar’ ganha um sentido semelhante ao que se usa num self-service, como na frase “vou tirar o leite-creme”, o que é lícito, desde que se pague na caixa. Por outro lado, ‘obter’ terá um sentido semelhante a ‘comprar’. Outros tiveram de estudar vários anos.

Jogos de palavras à parte, parece-me evidente que Relvas se terá aproveitado de uma lei e, segundo os seus defensores, isso seria suficiente para que o assunto nem sequer existisse, como se o cumprimento da lei, no país do chico-espertismo, fosse condição suficiente para ilibar alguém da acusação de imoralidade.

Os defensores de Relvas consideram, ainda, e procurando o conforto da lei, que o extraordinário curriculum do ministro foi suficiente para que lhe fosse concedida uma licenciatura. Não se apercebem que, ao defenderem, de modo leviano, tal princípio estão, afinal, a patrocinar o facilitismo praticado por algumas universidades privadas e a elogiar quem se aproveita das circunstâncias.

Será tudo isto suficiente para que o ministro deixe de o ser? Não. Num país em que uma boa parte da população estará a invejar a esperteza de Miguel Relvas e a pensar que faria o mesmo se pudesse, temos o ministro que merecemos.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Política nacional com as etiquetas , , , . ligação permanente.

3 respostas a Miguel Relvas, o ministro que merecemos

  1. fernando couto diz:

    … o nosso pais com uma lei destas, e tambem com uma universidade destas, pois nao me parece que as outras tenham procedido da mesma maneira, dizem-nos que todas as pessoas com mais idade ( desde que tenham dinheiro para pagar), poderao obter o dito documento de licenciatura academica ainda com mais facilidade, pois o seu cv sera muito mais completo que o do dito senhor…

  2. Ângela Queiroz diz:

    Subscrevo.

  3. É pena continuarmos a NÃO AGIR, OU SEJA A NÃO PUNIR OS ALDRABÕES!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s