Acordo Portográfico

Cidade orgulhosa da sua identidade e da sua história, o Porto decidiu criar o seu próprio acordo ortográfico, a que chamará Acordo Portográfico. Segundo soubemos, Valentim Loureiro ainda tentou que se chamasse Acordo Pornográfico, em homenagem ao Salão Erótico de Gondomar, mas a ideia já tinha sido registada, uma vez que alguns linguistas irão criar uma ortografia própria para as legendas dos filmes eróticos e pornográficos, o que não será tarefa de monta, tendo em conta a reduzida quantidade de vocábulos utilizados.

A Faculdade de Letras do Porto dará apoio científico à iniciativa. A coordenadora do projecto revelou que há um grande entusiasmo entre os linguistas portuenses: “Vamos aproveitar a grande vantagem oferecida pelo Acordo Ortográfico que consiste em aproximar a escrita da pronúncia. Assim, uma das primeiras decisões consistirá, decerto, em banir a letra “v” do alfabeto portuense, uma vez que não é pronunciada. Estamos, ainda, a pensar em substituir o ditongo “ão” por “on”, para além de haver boas hipóteses passar a usar “ua” no lugar do “o” interior, em palavras como “fogo”. Daqui por pouco tempo, poderemos anunciar outras novidades.”

Alguns portuenses ilustres já reagiram à notícia. Júlio Machado Vaz declarou que já era tempo que se fizesse justiça ao nome do seu blogue. Manuel Serrão, após uma sonora gargalhada, afirmou que, no fundo, já utilizava o Acordo Portográfico há muito tempo. Rui Moreira vê nesta iniciativa uma oportunidade muito positiva para as empresas do Grande Porto.

Entretanto, será elaborado um BOI (Bocabulário Ortográfico Interno). Pinto da Costa já manifestou o desejo de que palavras como Lisboa e Benfica sejam substituídas pelas expressões que verdadeiramente designam ambas as realidades no Porto. Fernando Rocha, por outro lado, já veio propor que os palavrões passem a indicar sinais de pontuação: deste modo, “carago” será ponto final, “caralho” corresponderá a uma interrogação e “fuada-se” equivalerá a um sinal de exclamação.

O hino do Acordo Portográfico será, evidentemente, a canção “Sim soue um gaijo do Porto”, com música de Sérgio Castro e letra de Manuel Dias, carago.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Acordo ortográfico, Humor com as etiquetas , , , , , , , , , , . ligação permanente.

9 respostas a Acordo Portográfico

  1. Pingback: Homem com O grande – Aventar

  2. Pingback: As duplas grafias como falsa questão – Aventar

  3. Luis de Barros diz:

    Já agora, e para harmonizar com o “brasileiro” da sua nova mulher, o presidente do fecepe deve passar a ser denominado ” caralho da costa”

  4. Isabel Soeiro diz:

    Boooa! Também sou uma tripeira de gema, adoro o meu PUORTO !

  5. Liliana Pereira diz:

    Absolutamente brutal… carago! Eu sou uma gaija do Puorto! Amei! Só uma coisa assim para animar a malta numa altura assim, (e agora num tom um pouco mais sério) que vejo a minha linda cidade a não conseguir acompanhar no presente a pujança que teve no passado… custa passar à noite na marginal e ver edifícios como o da Alfândega, por exemplo, cuja imponência reflecte a dinâmica económica de um tempo que já passou…

  6. O Morcão Implacável diz:

    Que morcões, assim parece espanhol, preferia ser uma tia de cascáis a um espanhol..

  7. Fátima diz:

    Uma marabilha, carago!
    Abraço, António!

  8. António Fernando Nabais diz:

    Leba, carago. Obrigadon fuada-se

  9. Zé Antório França diz:

    Bou lebar eista meirda prómeu Faissebuque, carago!!! Fuada-se, está do caralhom!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s