Redefinir o conceito de violência

   
    A violência tem ocupado um lugar cada vez maior na Escola, sendo o suicídio de uma criança repetidamente agredida o ponto em que essa violência está muito para lá do inaceitável. Aliás, o adjectivo “inaceitável” nunca foi usado pelos irresponsáveis políticos no comentário aos vários casos de violência; em seu lugar, a inenarrável Maria de Lurdes Rodrigues usava sempre adjectivos como “pontual” ou “residual”, quando se impunha uma crítica severa a qualquer agressor.

A verdade é que a Escola tem ficado cada vez mais desprotegida, face a um crescendo de violência cuja existência só pode ser negada por quem esteja preocupado com estatísticas de sucesso e não com sucesso. As soluções para combater este problema têm de ser variadas e não há ninguém que deva ficar de fora. Um dos problemas consiste em saber de que precisa a Escola para dar o seu contributo para este combate.

Entre outras coisas, há que redefenir o conceito de violência, como, de certo modo, lembra o Paulo Guinote. Na realidade, o simples facto de haver aulas constantemente boicotadas é uma forma de violência, não só sobre o professor, mas igualmente sobre os próprios alunos (incluindo os que praticam esse acto de violência).

A partir daí, há que criar um Estatuto do Aluno que permita impor disciplina sem deixar de ser pedagógico, dotar as escolas de recursos humanos complementares à docência (psicólogos, assistentes sociais e auxiliares de acção educativa) e impor regras de exigência no funcionamento de cursos profissionais e de educação e formação. A par disso, acredito que continua a ser importante o Estado assumir a função de pressionar todas as entidades exteriores à Escola para que contribuam para a Educação dos jovens. A Escola não pode continuar a ser o disfarce dos problemas sociais.

Numa Democracia, o sistema educativo tem de ser, necessariamente, inclusivo. Diria mesmo que, em Democracia, a Educação deve ser uma ditadura imposta aos cidadãos. Por enquanto, essa inclusão ainda não passa de ilusão.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Educação, Educação - um pouco do muito que falta fazer com as etiquetas , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Redefinir o conceito de violência

  1. Pingback: A indisciplina na Escola, realidade e ilusão | os dias do pisco

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s