Com Santo Onofre

               Tenho o privilégio de acompanhar, há alguns anos, a vida da Escola EBI de Santo Onofre, nas Caldas da Rainha. Esse privilégio nasce de um outro, o de ser amigo do
Rui Correia, professor nessa mesma escola e autor do blogue “Postal” (
http://postal.blogs.sapo.pt). Tive oportunidade, também, de privar um dia com o Paulo Prudêncio, outro professor no mesmo estabelecimento e autor do blogue “Correntes” (http://correntes.blogs.sapo.pt).

            Agradeço a ambos terem-me dado a conhecer a vida de uma escola exemplar a vários níveis, como se pode concluir do seguinte excerto:

 

 

“O conjunto destas escolas tem desenvolvido projectos educativos que vêm arrecadando numerosos prémios nacionais atribuídos pelo Jornal Público, pela Associação Portuguesa de História, pela Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, pelo Plano Nacional de Leitura, pela Fundação Calouste Gulbenkian, só para referir alguns dos mais recentes; no ano passado foi uma das duas escolas seleccionadas para representar Portugal na Conferência sobre Inovação e Educação durante a presidência Eslovena da União Europeia; trata-se de uma escola que iniciou no concelho das Caldas da Rainha o processo de implementação dos cartões electrónicos dos alunos, numa iniciativa precursora que beneficiou, nessa altura, de uma cumplicidade diligente e memorável com a sua associação de pais e encarregados de educação; foi precursora na construção de instrumentos informáticos de gestão escolar contemporânea, louvada publicamente pelo Senhor Secretário de Estado da Educação, que a quis conhecer e enaltecer pessoalmente; foi o primeiro a instituir a matrícula automática de todos os seus alunos; foi pioneiro na implementação de atendimento aos seus utentes em regime de open-office; foi precursor na dinamização de plataformas de ensino e de coordenação pedagógica a distância, que hoje fazem parte irremovível do seu quotidiano operacional; foi pioneiro na articulação curricular que permitiu que todos os seus alunos do primeiro ciclo tivessem aulas de inglês, dez anos antes da iniciativa governamental o aplicar ao resto do país; é uma escola com experiência segura em programas comunitários (Arion, Comenius, Pestalozzi, Lifelong Learning Programme); os seus alunos são finalistas habituais em iniciativas nacionais de didácticas específicas (Olimpíadas da Matemática); é um agrupamento com uma elevada incidência de docentes pós-graduados, mestres e doutorandos; o agrupamento integra escolas que se situam em contextos escolares difíceis e que, não obstante, conseguiram, não apenas conter o abandono escolar a taxas ínfimas como melhorar, ano após ano, os níveis de aproveitamento e desempenho escolar; trata-se de um agrupamento que anualmente estrutura um plano de formação autónomo e plural, devidamente acompanhado pelo Centro de Formação que serve o concelho; um agrupamento que se habituou a proceder a uma contínua avaliação interna que mobiliza todos os departamentos curriculares; trata-se do primeiro agrupamento a instituir um sistema seguro e pesquisável de todas as suas actas entretanto digitalizadas; trata-se de um agrupamento que se orgulha de ter recebido inúmeros alunos com necessidades especiais graves numa parceria duradoura, consequente e profissional com o Centro de Educação Especial Rainha D. Leonor que o elegeu, durante anos, como seu parceiro privilegiado. Trata-se de uma escola que movimenta anualmente em acções de voluntariado cívico centenas de alunos e professores, que consistentemente vêm apoiando diversas entidades e iniciativas que sabemos como amparar. Trata-se, de facto, de uma escola com uma vocação de participação activa junto da comunidade; uma escola que criou, em colaboração com empresas e particulares, currículos adaptados pré-profissionais que permitiram integrar dezenas de alunos que entretanto haviam sido considerados de elevado risco de abandono, eliminando-o completamente. Trata-se de uma escola que mantém as melhores relações com a comunidade que serve e com a administração pública que dela se orgulha e que acompanha com proximidade (escola segura, câmara municipal e parceiros privados).” (http://postal.blogs.sapo.pt/arquivo/1091162.html)

 

 

               

            Como é evidente, uma escola não alcança este grau de excelência sem um grupo de professores de qualidade invulgar, porque, entre outros aspectos, souberam criar condições para serem como são. Curiosamente, esta escola alcançou este patamar de qualidade sem lideranças “fortes” e – pasme-se! – sem pôr em prática o novo modelo de avaliação.

            Num país civilizado, o Ministério da Educação teria todas as razões para apontar esta escola como uma daquelas em que há “boas práticas”, expressão tão do agrado desta equipa ministerial.

            Ora acontece que uma das qualidades dos professores da EBI de Santo Onofre é a de pensarem pela própria cabeça. Depois de terem pensado, deu-se a coincidência de nunca ter surgido nenhuma lista de professores candidatos ao Conselho Geral Transitório, o que levou a que este não se tivesse formado.

            Em resultado disso, o Ministério decidiu substituir o Conselho Executivo (com mandato até 2010) por uma comissão (em que participam dois membros da FNE). Realce-se que o Conselho Executivo cumpriu todos os procedimentos necessários ao lançamento do processo de eleição do Conselho Geral. Ou seja, o Ministério demitiu um Conselho Executivo porque este cumpriu as suas obrigações. Entre muitas coisas com lógica semelhante, seria como alguém ser multado por ter estacionado no sítio devido. Esta decisão ministerial deriva, evidentemente, de uma crença infantil nas “lideranças fortes”.

            Tenho orgulho de pertencer à mesma classe profissional dos professores de Santo Onofre e tentarei merecer essa dignidade. Este texto é a minha maneira de estar presente na concentração marcada para amanhã, nas Caldas da Rainha.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , . ligação permanente.

Uma resposta a Com Santo Onofre

  1. Rui diz:

    Obrigado amigo. Estarás MESMO lá. if you know what I mean nudge nudge…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s